Cadeia de Suprimentos

Fique por dentro dos desafios da gestão de cadeia de suprimentos

Voltar | Por Efcaz 27/8/2019

A gestão de cadeia de suprimentos abrange inúmeras atividades, muitas vezes complexas e interligadas. Os gargalos que podem onerar os processos devem ser combatidos para garantir a eficiência e reduzir os custos em todas as fases.

Para isso, é preciso mapear os processos, implementar soluções que garantam a total integração das rotinas nas diferentes fases e acompanhar continuamente os resultados.

Neste post, abordaremos os principais desafios da gestão de cadeia de suprimentos e o que é possível fazer para superá-los. Confira!

Controle do estoque

O controle de estoque é a maior dificuldade da gestão de cadeia de suprimentos de uma empresa. Afinal, abrange inúmeros processos, que devem ser integrados e utilizar informações precisas.

Ele é resultado da conferência da entrada de mercadoria eficiente, do lançamento das notas fiscais de compra e de venda sem erros, do armazenamento adequado e de outros cuidados nas diferentes fases logísticas.

Além disso, deve estar em sintonia com o setor produtivo, já que a manutenção de grandes estoques onera o fluxo de caixa e pode ocasionar, entre outros problemas, na obsolescência dos itens e vulnerabilidade no seu controle.

O ideal para aumentar a eficiência é trabalhar com uma margem de segurança mínima, que pode ser determinada pelo acompanhamento do histórico de vendas em anos anteriores.

É preciso, ainda, implementar novas formas de controle, como um sistema de gestão logístico que seja capaz de integrar os processos e fornecer informações sobre cada etapa em tempo real.

Integração das equipes

As equipes de trabalho também precisam ser integradas e qualificadas para lançarem adequadamente as informações no sistema de gestão de estoque da empresa.

A qualificação está diretamente relacionada à capacidade de aprendizado do profissional. A eficiência do trabalho é resultado de um ambiente organizacional motivador e processos fluídos, sem erros ou retrabalhos.

Monitoramentos de resultados

O acompanhamento dos resultados também é essencial. Por meio de Key Performance Indicators (KPIs), os gestores obtêm informações para análise e mensuração da efetividade de suas estratégias.

Na gestão de cadeia de suprimentos alguns indicadores são mais importantes:

  • Lead Time ou Order Cicle Time (OCT): é o prazo entre o pedido e a entrega do produto. Nunca deve ser um índice alto, para não prejudicar a satisfação dos clientes;
  • Stock Out: saldo negativo em estoque. Indica falta de capacidade de atendimento de demandas;
  • manutenção do estoque: se relaciona ao custo de oportunidade, uma vez que a empresa poderia realizar investimentos para potencializar seus resultados;
  • índice de avaria no transporte: perdas durante a distribuição de bens. Aponta falta de cuidado e falhas na fase do packing;
  • acuracidade de inventário: dados de contagem precisos, que indicam que o estoque real é condizente com os relatórios disponibilizados pelo sistema de controle da empresa;
  • nível de estoque: abrange a margem de segurança citada anteriormente para evitar excessos e faltas. Sua efetividade está condicionada ao correto acompanhamento da demanda, prazo médio das entregas e questões de eficiência produtiva;
  • On Time, In Full (OTIF): relacionada à eficiência no cumprimento de prazos acordados e se o produto atendeu às expectativas do consumidor em relação as suas características no momento da entrega;
  • Order Fill Rate (OFR): tempo entres as fases logísticas desde o processamento do pedido até a expedição da mercadoria, sem considerar o período necessário para o seu transporte.

Relacionamento com fornecedores

Os fornecedores também são imprescindíveis em todo esse processo. Eles devem realizar suas entregas em tempo hábil para a produção e entrega dos pedidos, respeitar os requisitos de qualidade exigidos e oferecer condições de preço e prazo vantajosas.

É preciso estreitar essa relação, a fim de que todos esses requisitos sejam cumpridos adequadamente para não prejudicar a eficiência da empresa em seu processo produtivo, e, consequentemente, nas demais fases da gestão de cadeia de suprimentos.

Quando a empresa consegue superar esses desafios e disponibiliza aos seus clientes os produtos de que necessitam, no momento mais oportuno, ela garante parte dos requisitos necessários para manter seu diferencial competitivo.

Gostou do post? Que tal sugerir outras ações para aumentar a eficiência na gestão de cadeia de suprimentos? Deixe o seu comentário!

 

Compartilhe:

A solução ideal para otimizar sua Gestão de Fornecedores e Contratos.

Comece sua inovação agora mesmo

Confira nossas redes sociais:


English EN Portuguese PT Spanish ES