Avaliação de Fornecedores

Fique por dentro dos 10 Cs da avaliação de fornecedores

Voltar | Por Efcaz 24/9/2019

Se os 10 Cs da avaliação de fornecedores são uma novidade para você, saiba que eles são como um checklist dos critérios que você deve considerar.

Os 10 Cs servem como referência para que você evite problemas, identifique os pontos fracos de cada empresa parceira, promova melhorias e garanta bons resultados no setor de compras.

Esse modelo foi elaborado por Ray Carter em 1995, diretor da DPSS Consultants. Inicialmente, um artigo publicado na “Purchasing and Supply Management” apresentou os “7 Cs da avaliação de Fornecedores” e, posteriormente, foram acrescentados mais 3 deles, totalizando os 10 que relacionamos abaixo para você.

Confira quais são eles, encontre os aspectos que precisam ser melhorados nos seus fornecedores e alavanque o desempenho do negócio como um todo. Boa leitura!

Os 10 Cs da avaliação de fornecedores

Inicialmente, observe que os 10 Cs se referem à letra inicial de palavras da língua inglesa, o que faz com que o sentido se perca um pouco na tradução. De qualquer modo, o importante é o conteúdo e a representação de cada um dos critérios, que são:

  1. competency (competência);
  2. capacity (capacidade);
  3. commitment (compromisso);
  4. control (controle);
  5. cash (dinheiro);
  6. cost (custo);
  7. consistency (consistência);
  8. culture (cultura);
  9. clean (limpeza);
  10. communication (comunicação).

Para avaliar cada fornecedor com base nesses parâmetros, será necessário que você responda perguntas sobre eles. Então, vejamos quais são elas.

1.  Competência

Nesse caso, a pergunta básica é: o seu fornecedor tem as competências necessárias para entregar o que você precisa? Estamos falando de valor e não apenas de itens e cumprimento de prazos.

Ou seja, o seu fornecedor deve ser capaz de ajudar o seu negócio a ser mais competitivo, eficiente, ágil e o que mais for importante para o sucesso do empreendimento. Quanto maior for a contribuição do fornecedor para o cumprimento dos seus objetivos estratégicos, maior será o valor entregue.

2. Capacidade

A sua segunda pergunta precisa responder se o fornecedor tem poder de produção e de execução. Será que ele pode entregar o que você necessita? Na quantidade certa? No prazo certo?

Se ele for um pequeno produtor e o seu negócio necessita de grandes volumes, pode faltar capacidade produtiva ou, talvez, ele não tenha recursos financeiros para arcar com as despesas necessárias para atender a demanda do seu negócio.

3. Compromisso

O comprometimento é a garantia de que a empresa vai se empenhar em oferecer as soluções que a sua empresa necessita. Pode ser difícil identificar esse engajamento em um primeiro momento, mas algumas pistas podem ajudar bastante, como o investimento feito em programas de qualidade e no treinamento da equipe.

Além disso, o interesse em conhecer suas necessidades e a apresentação de regras de negociação e precificação coerentes também são ótimas indicações de compromisso. Por exemplo, um fornecedor que não cobre por um determinado serviço, estará comprometido em executá-lo? Ou tem a proposta de fazê-lo parcialmente?

4. Controle

O quarto aspecto precisa responder sobre a condição do fornecedor de controlar o que for preciso para garantir os resultados. Por exemplo: de pouco adianta um alto nível de comprometimento se o seu fornecedor depender de um terceiro sobre o qual ele não tenha qualquer interferência.

Além disso, como o seu parceiro monitora os processos? Eles estão definidos e são verificados? As políticas, princípios e valores que ele prega ocorrem na prática? Ou representam apenas um discurso bonito?

5. Dinheiro

A saúde financeira é um aspecto determinante em um fornecedor. Se você precisar de um bom pedido e ele não tiver crédito nem capital para providenciar o envio, fatalmente prejudicará a sua operação. Nesse caso, no mínimo com um atraso na entrega, até que ele resolva o problema.

A falta de recursos financeiros é um problema que consome o negócio aos poucos. Manutenções são proteladas, treinamentos são cancelados, o fornecimento é interrompido e outros acontecimentos vão se acumulando e se agravando, até que o negócio seja totalmente comprometido.

Ainda que essa situação possa ser revertida, você precisa manter sua atenção com relação a esse aspecto. Especialmente, quando se tratar de um fornecedor importante, que entregue uma matéria-prima principal, por exemplo.

6. Custo

Esse critério costuma ser verificado naturalmente. Afinal, quem deseja comprar algo com um preço elevado, se tem melhores condições disponíveis? Desse aspecto, é importante notar que o melhor preço normalmente tem caráter transitório, pois uma empresa dificilmente consegue mantê-lo indefinidamente.

Por isso, a empresa deve sempre buscar o melhor preço, desde que corresponda a um nível de qualidade adequado. Desse ponto de vista, a pergunta que você precisa responder para identificar esse critério é: esse fornecedor tem condição de competir com preço?

Ou seja, o que você está avaliando não é se o preço dele é o melhor em um período específico, mas se esse fornecedor costuma se posicionar bem nesse quesito e merece ser cotado.

7. Consistência

Agora chegou o momento de responder se o fornecedor avaliado apresenta solidez. Ele demonstra condição de cumprir efetivamente com suas promessas? Esse critério tem ligação com o controle e a capacidade, mas não é exatamente a mesma coisa.

Para ser consistente, um fornecedor precisa atender a esses dois critérios, mas essa solidez depende mais de efetividade do que de potencialidade. Além disso, reflete a relação entre preço e qualidade. Um fornecedor com essa característica é capaz de entregar com um ótimo preço, mas tem a condição de garantir que isso não comprometerá a qualidade.

8. Cultura

Este pode ser um critério subjetivo, mas não significa que não seja importante. Quando duas organizações formam uma parceria com base em afinidade de propósito, valores e princípios, o relacionamento ocorre de modo mais natural.

Desse aspecto, o que você precisa responder é se as culturas das empresas estão alinhadas ou se apresentam conflitos difíceis de superar.

9. Limpeza

Quantas vezes você ouviu que uma grande marca não se importa com o corte de árvores, com mão de obra escrava ou, em alguma medida, é tolerante ou conivente com uma política condenável de um fornecedor?  Isso significa que uma postura errada dele pode contaminar a reputação da sua empresa.

Em razão disso, é uma atribuição sua garantir que o seu parceiro esteja comprometido com a sustentabilidade e com práticas de compliance.

10. Comunicação

A última pergunta é: o seu fornecedor está preparado para manter uma boa comunicação? Ele mantém canais eficientes e confiáveis? Está pronto para trocar informações eletrônicas? Registra as interações? Será rápido?

Esse é um critério importantíssimo, uma vez que é o mecanismo que pode resolver vários dos detalhes que influenciam cada um dos 10 aspectos relacionados neste texto.

Dito isso, vale concluir com a observação de que os 10 Cs da avaliação de fornecedores funcionam de modo conjunto. Por exemplo, o comprometimento pode ajudar a resolver uma dificuldade de controle, a competência pode compensar um preço um pouco superior e assim por diante. Por isso, é determinante saber como fazer essa combinação.

Sobre isso, separamos um conteúdo complementar para você. Confira a postagem: ”Você sabe como ser mais eficiente na homologação de fornecedores”?

 

Compartilhe:

A solução ideal para otimizar sua Gestão de Fornecedores e Contratos.

Comece sua inovação agora mesmo

Confira nossas redes sociais:


English EN Portuguese PT Spanish ES