Cadeia de Suprimentos

Gestão de compras: 5 boas práticas no gerenciamento de fornecedores

Voltar | Por Efcaz 4/9/2019

A gestão de compras se tornou uma das atividades mais importantes para as organizações modernas. Confira tudo sobre o tema!

Antigamente, os departamentos de compra funcionavam isolados, mas na atualidade, a necessidade de integração superou os limites da própria empresa.

Essa postura estratégica dos setores de compras diminui riscos e aumenta a lucratividade, a qualidade, a eficiência e a produtividade. Como consequência, a competitividade das empresas depende de uma boa gestão.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira as práticas que precisa adotar para realizá-la com sucesso!

A importância da gestão de compras

Uma boa gestão empresarial nunca é baseada em ações isoladas. São as práticas e estratégias pensadas de forma sistêmica que garantem que cada departamento funcione como uma engrenagem. Os fornecedores também fazem parte dos processos da empresa, especialmente os de produção.

Erros e problemas com fornecedores têm influência direta na gestão da qualidade e no cumprimento de prazos. Além disso, um bom gerenciamento da relação com esses parceiros facilita as negociações, diminui riscos — como o de ociosidade, por exemplo —, reduz custos ao permitir a compra com preços mais justos e alinha a atuação dos fornecedores com as estratégias e diretrizes da empresa.

As boas práticas da gestão de compras

1. Seleção de fornecedores

Tudo começa com uma boa seleção de fornecedores. Ela deve se basear em critérios definidos antecipadamente e garantir que eles sejam capazes de entregar o que prometem. Informações sobre a saúde financeira, a capacidade produtiva, a qualidade de produtos e serviços e a agilidade de atendimento e dos prazos são fundamentais para trabalhar com os parceiros certos.

Outro ponto determinante é a formação de uma boa rede de fornecedores. Quando uma empresa tem opções suficientes e de qualidade, ela aumenta o seu poder de barganha e sua capacidade de substituir um desses parceiros quando for necessário.

2. Avaliação de desempenho

Depois de selecionar os fornecedores, é preciso monitorá-los o tempo todo para conferir se as promessas estão sendo cumpridas e identificar os aspectos que precisam de ajuste ou solução. Esse controle deve ser feito com base em indicadores de desempenho que gerem informações concretas.

Interpretações mais subjetivas ou pouco claras sobre cada fornecedor contribuem de forma muito limitada à sua gestão de fornecedores. Isso ocorre, principalmente, porque fica mais difícil identificar e apontar eventuais falhas.

3. Comunicação com fornecedores

De nada adianta monitorar o desempenho dos seus fornecedores se as informações a respeito desse levantamento não forem comunicadas de forma eficiente. Essa comunicação deve ocorrer na forma de feedback e permitir o planejamento de medidas de correção.

Por esse motivo é extremamente importante levantar as informações concretas que mencionamos anteriormente. Quando você consegue expor os problemas por meio de fatos e números, a relação fica mais profissional e produtiva.

4. Relacionamento com fornecedores

É justamente esse profissionalismo um dos fatores principais que garantem um bom relacionamento. Como pode perceber com a leitura até aqui, às práticas de gestão de fornecedores se relacionam umas com as outras, ou seja, essa é uma atividade que integra várias medidas, critérios e procedimentos com o objetivo de criar um relacionamento produtivo.

Porém, cultivar um bom relacionamento também envolve valorizar os bons fornecedores e a cultura de ganhos mútuos e justos. Essa é a base de boas parcerias — que dependem diretamente da percepção de que todos ganham quando há comprometimento com a melhora contínua.

5. Investimento em tecnologia

A integração mencionada no tópico anterior depende, essencialmente, do monitoramento de desempenho e da boa comunicação, mas ocorre de fato no foco estratégico.

Isso significa que os seus fornecedores devem estar focados em entregar um serviço que contribua para os objetivos organizacionais. Ao mesmo tempo, sua equipe precisa manter o foco para contribuir nisso.

Desse ponto de vista, a tecnologia contribui com a gestão de compras ao automatizar procedimentos e ao fornecer os dados necessários para acompanhar o desempenho. Desse modo, a equipe tem maior disponibilidade de tempo e informação mais segura para trabalhar.

E aí, gostou do conteúdo do post? Quer receber outras dicas importantes em primeira mão? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e receba-as diretamente na caixa de entrada do seu melhor e-mail!

Compartilhe:

A solução ideal para otimizar sua Gestão de Fornecedores e Contratos.

Comece sua inovação agora mesmo

Confira nossas redes sociais:


English EN Portuguese PT Spanish ES